top of page
  • Foto do escritorEtec de Ibitinga

ARTIGO, NUMERAL, SUBSTANTIVO E ADJETIVO

Atualizado: 1 de dez. de 2023



DATA: 23/12/2021 - A Língua Portuguesa é 5ª colocada entre as línguas mais faladas no mundo (por número de falantes nativos), 250 milhões de pessoas tem o Português como língua materna, estas pessoas estão nos seguintes países: Brasil, Goa, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Macau e Timor Leste.

A Gramática tradicional da Língua Portuguesa classifica as palavras em 10 (dez) classes gramaticais, estas podem ser dividas por sua vez em 2 (dois) grupos, as classes Variáveis (Substantivo, Adjetivo, Artigo, Numeral, Pronome e Verbo) e as classes Invariáveis (Advérbio, Preposição, Conjunção e Interjeição).

Vamos ver aqui 4 (quatro) classes gramaticais do grupo da Variáveis, a saber, Substantivos, Adjetivos, Artigos e Numerais.

SUBSTANTIVO

É o nome que se dá as palavras que usamos para designar as coisas em geral, como animais, pessoas, ações, sentimentos, objetos, lugares, etc. Podem ser classificados como:


1) Simples - substantivos constituídos de um único radical, exemplos: cachorro, coco, caneta, etc.

2) Compostos - aqueles constituídos por mais de um radical, exemplos: girassol, couve-flor, pé-de-moleque, etc.

3) Primitivos - aqueles que dão origem a outros substantivos e não veem de outras línguas, exemplos: pedra, dente, árvore, etc.

4) Derivados - aqueles que se originam de outros substantivos, exemplos: pedreira, dentista, arvoredo, etc.

5) Concretos - aqueles que nomeiam coisas, reais ou imaginárias, que sejam independentes, ou seja, tem sua existência sem necessitarem de outros para isso, exemplos: mulher, vento, Deus, touro, cadeira, sereia, etc.

6) Abstratos - substantivos que nomeiam ações, qualidades, sentimentos, estados, conceitos que precisam de outros para se manifestarem, exemplos: beleza, trabalho, ódio, abraço, etc.

7) Comuns - aqueles que designam todo e qualquer ser de uma espécie, exemplos: homem, aluno, lago, etc.

8) Próprios - aqueles que designam um único ser específico de uma espécie, exemplos: João, Maria, São Paulo, etc.

9) Coletivos - substantivos que designam o conjunto de elementos de uma espécie, exemplos: banda, plateia, rebanho, feixe, etc.


FLEXÕES DOS SUBSTANTIVOS

Em Português, os substantivos podem sofrer variações, as chamadas flexões, de acordo com o gênero (masculino e feminino), número (singular e plural) e grau (normal, aumentativo e diminutivo), a que se mencionar que, na Língua Portuguesas, as flexões dos substantivos são constituídas de diversas regras e exceções para sua formação.

1) FLEXÃO DE GÊNERO

a) Biformes - substantivos com duas formas diferentes, uma para o masculino e outra para o feminino, exemplos: touro x vaca, homem x mulher, professor x professora, etc.

b) Uniformes - aqueles que tem somente uma forma que é usada para os dois gêneros, exemplos: vítima, pessoa, jacaré, estudante, doente, etc.

2) FLEXÃO DE NÚMERO

a) Singular - quando se refere a uma coisa ou a um coletivo de coisas, exemplos: maçã, matilha, cantor, abdômen, avião, farol, canil, móvel, país, etc.

b) Plural - quando se referente a mais de uma coisa ou a mais de um coletivo, exemplos: maçãs, matilhas, cantores, abdomens, aviões, faróis, canis, móveis, países, etc.

3) FLEXÃO DE GRAU

a) Normal - quando o substantivo encontra-se em sua forma comum, exemplos: bola, caixa, braço, gato, etc.

b) Aumentativo - quando há um aumento no tamanho do substantivo, exemplos: bolaço, carrão, corpaço, barcaça, etc.

c) Diminutivo - quando há uma redução no tamanho do substantivo, exemplos: bolinha, copinho, meninote, casebre, etc.

ADJETIVOS

É como nos referimos em Português as palavras que, quando se referem a um substantivo, vão lhe conferir qualidade, defeito, modo de ser, aspecto, estado, condição, etc.

Há uma estrutura chamada Locução Adjetiva, formada por, preposição (de, em, com, sem) + adjetivo ou advérbio, que tem função de adjetivo.

Exemplo de locuções, no forma, preposição + adjetivo: de coragem (adjetivo = corajoso), sem sabor (adjetivo = insosso), com flor (adjetivo = florido), da América (adjetivo = americano), etc.

Exemplo de locuções, no forma, preposição + advérbio: da frente, de hoje, de cima, etc.

A que se mencionar também que nem toda locução adjetiva tem um adjetivo correspondente, como por exemplo, de leite.

Os Adjetivos podem ser classificados como:


1) Simples - adjetivos constituídos de um único radical, exemplos: alegre, novo, bom, etc.

2) Compostos - aqueles constituídos por mais de um único radical, exemplos: azul-escuro, surdo-mudo, anglo-saxão, etc.

3) Primitivos - aqueles que dão origem a outros adjetivos e não veem de outras línguas, exemplos: triste, mal, quente, etc.

4) Derivados - aqueles que se originam de outros adjetivos (ou substantivos), exemplos: tristonho, maldoso, requentado, famoso, etc.

5) Pátrios - aqueles que determinam nacionalidade ou naturalidade, exemplos: brasileiro, paulista, ibitinguense, etc.


FLEXÕES DOS ADJETIVOS

Assim como os substantivos, os adjetivos também podem sofrer variações, ou seja, os adjetivos também possuem flexões, também em acordo com o gênero, número e grau. E do mesmo modo que as flexões dos substantivos, as flexões dos adjetivos contêm muitas regras e exceções em sua formação.


1) FLEXÃO DE GÊNERO

a) Biformes - duas formas diferentes, uma para o masculino e outra para o feminino, exemplos: bom x boa, bonito x bonita, baixo x baixa, etc.

b) Uniformes - uma forma única para os dois gêneros, exemplos: feliz, inteligente, etc.


2) FLEXÃO DE NÚMERO

a) Singular - quando qualifica uma coisa ou a um coletivo de coisas, exemplos: azul, colérico, recém-casado, etc.

b) Plural - quando qualifica mais de uma coisa ou mais de um coletivo, exemplos: azuis, coléricos, recém-casados, etc.


3) FLEXÃO DE GRAU

a) Normal - quando o adjetivo encontra-se em sua forma comum, exemplos: feio, bem, fraco, etc.

b) Comparativo - quando há uma comparação entre dois ou mais elementos, de modo que se estabeleça uma relação de:

• Igualdade - formada pela estrutura, tanto (tão) + adjetivo + quanto (como, quão), exemplo: João é tão forte quanto Pedro.

• Superioridade - formada pela estrutura, mais + adjetivo + que (do que), exemplo: O sapo é mais feio que a rã.

• Inferioridade - formada pela estrutura, menos + adjetivo + que (do que), exemplo: Maria é menos fraca que Ana.

c) Superlativo - quando o adjetivo demonstra uma qualificação que está em grau aumentado. Isto pode ocorrer de modo:

• Absoluto - quando esta qualidade aumentada se estabelece sem haver comparação, exemplos: O caro é extremante bom, O carro é boníssimo, A joia é muito cara, A joia é caríssima, etc.

• Relativo - quando esta qualidade é ressaltada em comparação a outros elementos, podendo ser:

- de Superioridade - formada pela estrutura, o mais + adjetivo + de (dentre), exemplo: José é o mais aplicado de todos os alunos.

- de Inferioridade - formada pela estrutura, o menos + adjetivo + de (dentre), exemplo: Joana é a menos corajosa dentre suas irmãs.

ARTIGOS

São os elementos que determinam, ou seja, especificam os substantivos, ou que os indeterminam, ou seja, generalizam os substantivos, e também sofrem flexões, concordando com o elemento a que estão associados em gênero e número. Sendo assim os artigos, se classificam:

1) Definidos - os artigos que definem os substantivos, exemplos: o, os, a, as.

2) Indefinidos - os artigos que não definem os substantivos, exemplos: um, uns, uma, umas.

NUMERAIS

São as palavras que indicam a quantidade ou a ordem dos elementos a que estão associados. Podendo ser classificados da seguinte maneira;

1) Cardinais - são os numerais que determinam uma quantidade, podendo sofrer flexão de gênero e número, exemplos: um, duas, três, milhão, bilhões, etc.

2) Ordinais - são aqueles que determinam uma ordem, uma posição dentro de uma série de elementos, podendo sofrer flexão de gênero e número, exemplos: primeiro, segunda, vigésimos, centésimas, etc.

3) Multiplicativos - são aqueles que determinam um aumento na proporção da quantidade de um elemento, sofrem flexão em gênero e número, exemplos: dobro, dupla, triplo, quádruplas, etc.

4) Fracionários - são aqueles que determinam uma diminuição na proporção da quantidade de um elemento, sofrem flexão em gênero e número, exemplos: meio, terças, quarto, etc.

5) Coletivos - são aqueles que determinam uma quantidade específica de elementos que compõem um grupo, sofrem flexão em número, exemplos: dúzia, biênios, semestre, centos, etc.


FONTES:

2.687 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page