top of page
  • Foto do escritorEtec de Ibitinga

CRASE

Atualizado: 24 de fev. de 2021


DATA: 10/06/2020 - Crase, do grego krasis, significa mistura, fusão, isto é, em Português ela é a união da preposição "A" com:


• 1) o Artigo Feminino “A” ou “AS”;

• 2) os Pronomes Demonstrativos “AQUELE(S)”, “AQUELA(S)” e “AQUILO”;

• 3) os Pronomes Relativos “A QUAL” e “AS QUAIS”;


Na escrita sua ocorrência é demonstrada com o uso do acento grave ( ` ).


Para ter domínio do uso da crase é preciso que você tenha conhecimento sobre regência verbal e nominal, especificamente da relação entre termo REGENTE (substantivo ou verbo transitivo indireto que pede a preposição “A”) e termo REGIDO (palavra que complementa o sentido do regente, e permite o uso de “A” ou “AS”). Exemplos:

• 1) Os estudantes dirigiram-se "A" (preposição) + "A "(artigo) cidade. -> Dirigiram-se À cidade. ("digiram-se" = regente / "cidade" = regido)

• 2) O pai era muito dedicado "A" (preposição) + "AQUELA" (pronome) filha. -> O pai era muito dedicado ÀQUELA filha. ("dedicado" = regente / "filha" = regido)

• 3) A peça A (preposição) + "A QUAL" (pronome relativo) assisti não valeu a pena. -> A peça À QUAL assisti não valeu a pena. ("assisti" = regente / "peça" = regido)

Então se houver REGENTE acompanhado de PROPOSIÇÃO ("A") e REGIDO acompanhado de ARTIGO (“A” ou “AS”) ou PRONOME (“AQUELE(S)”, “AQUELA(S)”, “AQUILO”, “A QUAL” ou “AS QUAIS”) ocorre a crase, caso contrário não.


QUANDO NÃO OCORRE A CRASE:

• Antes de verbo no infinitivo. Ex.: Frete a combinar.

• Preposição “A” antes de palavras femininas do plural, pois neste caso não há o artigo.

Ex.: Não escrevo a pessoas maldosas.

• Entre palavras repetidas.

Ex.: Eles ficaram cara a cara. (exceto: “guerra à guerra” e “vida à vida”)

• Após preposições. Ex.: Compareceram perante a Justiça.

• Antes de artigo indefinido. Ex.: Chegamos a uma conclusão.

EXCEÇÃO: Quando “uma“ indicar hora. Ex.: Chegamos à uma hora.

• Antes de palavras masculinos. Ex.: Andar a cavalo.

(exceto se estiver subentendido “à moda de”)

• Antes de numerais. Ex.: Fale um número de 10 a 100.

EXCEÇÃO: Quando os números se referem as horas e se estiver subentendido uma referência a palavra feminina. Ex.: Ler da página 5 à 7. (Ler da página 5 à página 7.)

• Antes de Pronomes:

a) Pessoais. Ex.: Entregue a carta a ela.

b) Relativos (cujo(s), cuja(s), que e quem). Ex.: Ele era o rapaz a cuja atenção procurava.

c) Demonstrativos (este(s), esse(s), esta(s), essa(s), isto e isso). Ex.: Não devo nada a essa moça.

d) Indefinidos (algo, alguém, nada, ninguém, tudo, todo, etc.). Ex.: Nunca fiz mal a ninguém.

e) Interrogativos (quem, qual, quanto). Ex.: A quem você irá recorrer?

f) Tratamento (exceto senhora, senhorita, dona e madame). Ex.: Peço licença a Vossa Senhoria.


QUANDO OCORRE A CRASE:

• Antes de palavras femininas, onde o regente pede preposição “A” e o regido aceita o artigo “A”. Ex.: As meninas foram à festa da escola. De modo prático, se a substituição for por “AO” ocorre crase, p. ex.: As meninas foram ao encontro da escola.

• Antes de expressões prepositivas (conjunto de duas ou mais palavras que têm o valor de uma preposição. Ex.: “à custa de”, “à espera de”, “à altura de”, “à beira de”, “à espreita de”, “à espera de”, “à frente de”, “à base de”, “à moda de”, etc.) e conjuntivas (conjunto de duas ou mais palavras que ligam orações. Ex.: “à medida que", "à proporção que", etc.).

Ex.: Estamos à espera dos alunos.

• Antes de expressões adverbiais (conjunto de duas ou mais palavras que tem função de advérbio. Ex.: "à vontade", "às claras", "à míngua", "à direita", "à esquerda", "à tarde", "à noite", "à mão", "à mão armada", "à beça", "à vista", etc.), desde que indiquem modo, lugar e tempo.

Ex.: Cheguei à noite. (tempo) / Vire o carro à direita. (lugar) / Paguei à vista. (modo)

EXCEÇÃO: Se a expressão adverbial indicar instrumento não usa crase.

Ex.: Escreva sempre a máquina. (instrumento)

• “A distância”, ”a casa”, “a bordo” e “a terra”: Se especificas tem crase, não especificadas não tem crase:

A) Especificadas - Ex.: Ela estudava à distância de um quilômetro de sua casa. / Ele chegou tarde à casa de seu amigo. / Os marinheiros voltaram à bordo do navio. / Os peregrinos chegaram à terra procurada.

B) Não especificadas - Ex.: Ela estudava a distância. / Ele chegou tarde a casa. / Os marinheiros voltaram a bordo. / Os peregrinos chegaram a terra.

EXCEÇÃO: Se a expressão “a terra” referir a terra natal ou ao planeta, usa crase.

Ex.: Elas voltaram para à terra de seus pais. Os alienígenas chegaram à Terra.

• Antes da indicação de horas, de forma expressas ou subentendida.

A) Expressa: Ex.: Eles tem que chegar em casas às 23 horas.

B) Subentendida: Ex.: Nós iremos chegar às seis. (Nós iremos chegar às seis horas.)

EXCEÇÃO: Após as seguintes preposições “até”, “após”, “desde”, “entre” e “para” não usa crase. Ex.: Eles podem chegar em casas após as 23h.

• Antes de substantivos masculinos, desde que subtendido “a moda de”.

Ex.: Ele tocava à João Gilberto. (Ele tocava à moda de João Gilberto)


QUANDO PODE OU NÃO OCORRER A CRASE:

• Antes de pronomes possessivos adjetivos (que aparecem antes de substantivos) o uso é facultativo, porém é obrigatório o uso antes de pronomes possessivos substantivos (que substituem um substantivo).

Ex.: Refiro-me a/à minha irmã, e não à sua.

• Antes de nomes próprios femininos.

Ex.: Enviei um e-mail a/à Carla.

EXCEÇÃO: Quando os nomes foram de pessoa notória, não usa crase.

Ex.: Ela fez uma homenagem a Clarice Lispector.

• Depois da preposição “até”. Ex.: Fui até a/à cidade.


ANTES DE NOMES DE LOCALIDADES:


Para verificar a ocorrência ou não de crase, faça as seguintes substituições:

1) Se a substituição for PARA A = CRASE (À), se for PARA = SEM CRASE (A)

Ex. A) Iremos à Espanha. (Iremos para a Espanha)

Ex. B) Iremos a Roma. (Iremos para Roma)

2) Ou se a substituição for VOLTAR DA = CRASE (À), se for VOLTAR DE = SEM CRASE (A)

Ex. A) Retornaremos à Bolívia. (Voltaremos da Bolívia)

Ex. B) Retornaremos a Brasília. (Voltaremos de Brasília)

EXCEÇÃO: Quando houver adjunto adnominal (termo acessório para caracterizar um substantivo) relacionado ao nome da localidade usa crase.

Ex. A) Iremos à Roma dos imperadores.

Ex. B) Retornaremos à Brasília dos políticos.


PRONOMES DEMONSTRATIVOS:


A preposição “A” funde-se com a letra “A” inicial, assim temos: “Àquele(s)”, “Àquela(s)” e “Àquilo”. A crase ocorre de acordo com relação entre os termo regente e regido (feminino). Para verificar faça as substituições, caso ocorram as substituições temos a crase, ÀQUELE(S) = A AQUELE(S) / PARA AQUELE(S) / NAQUELE(S), ÀQUELA(S) = A AQUELA(S) / PARA AQUELA(S) / NAQUELA(S) ou ÀQUILO = A AQUILO / PARA AQUILO / NAQUILO, caso não sejam possíveis as substituições não ocorre a crase.

Ex. A) Dirigiu-se àquela senhora sentada. (Dirigiu-se a aquela senhora sentada.)

Ex. B) Referiu-se àquele rapaz loiro. (Referiu-se a aquele rapaz loiro.)

Ex. C) Fez críticas àquilo que não gostava. (Fez críticas a aquilo que não gostava.)


PRONOMES RELATIVOS QUAL E QUAIS:


Os pronomes “qual” e “quais” a crase ocorre de acordo com relação entre os termo regente e regido (feminino). Para verificar verificar a ocorrência de crase nestes casos troque o gênero do termo regido de feminino para masculino, se com a troca você tiver AO QUAL ou AOS QUAIS = TEM CRASE (À), se na troca você tiver O QUAL ou OS QUAIS = NÃO TEM CRASE.

Ex. A) A agenda à qual me referi estava aqui. (O livro ao qual me referi estava aqui.) / A agenda a qual perdi estava aqui. (O livro o qual perdi estava aqui.)

Ex. B) Usei as pesquisas às quais você se dedicou. (Usei os dados aos quais você se dedicou.) / Usei as pesquisas as quais você estudou. (Usei os dados os quais você estudou.)


Links de referência:

Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/crase.htm> Acesso em 08.jun.2020.

670 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page