top of page
  • Foto do escritorEtec de Ibitinga

ERA NACIONAL E ROMANTISMO

Atualizado: 4 de dez. de 2023


DATA: 17/03/2023 - As Escolas Literárias Brasileiras são geralmente divididas em 2 (duas) grandes eras: a Era Colonial (de 1500 a 1808) (maiores detalhes acesse nosso post clicando no link) (há um Período de Transição de Eras, de 1808 a 1836) e a Era Nacional (de 1836 aos dias atuais).


PERÍODO DE TRANSIÇÃO

O Período de Transição de Eras da Literatura Brasileira ocorre entre os anos de 1808 e 1836, considerado um período de paralisação, pois não temos uma produção literária brasileira significativa. Diversas nações europeias estavam em conflito com a França de Napoleão Bonaparte, inclusive Portugal, o que obrigou a transferência da Corte Portuguesa para o Rio de Janeiro em 1808. Em 1816 chegava ao país, a mando de Dom João VI, a Missão Artística Francesa (destaque para a figura do desenhista e pintor francês, De Bret) com objetivo de estabelecer no Brasil uma formação artística acadêmica. A instalação da corte no país marca o início de um processo que culminaria com a Independência do Brasil em 1822.

Navio da Missão Artística Francesa, o Calpe

ERA NACIONAL

Então, desde 1836 até os dias de hoje, está em curso a Era Nacional da Literatura Brasileira. Em seus períodos inicias temos os primeiros escritores tentando estabelecer uma produção literária brasileira, de fato, liberta do julgo português e por sua vez, europeu. O objetivo deste literatura nascente era representar características genuinamente brasileiras, culturais, sociais e linguísticas.

Então na Era Nacional temos 05 (cinco) Escolas Literárias, o Romantismo (de 1836 a 1881), o Realismo (de 1881 a1893), o Simbolismo (de 1893 a 1910), o Pré-Modernismo (de 1910 a 1922), o Modernismo (de 1922 até 1945), e o Pós-Modernismo (de 1945 até hoje).


ROMANTISMO (1836 - 1881)

Tem seu marco fundador na publicação do livro de poemas Suspiros Poéticos e Saudades, do escritor Gonçalves de Magalhães, em 1836. O Romantismo brasileiro é comumente divido em Gerações, cada qual com sua característica.


INDIANISTA OU NACIONALISTA (1836 - 1852)

A 1ª GERAÇÃO se inicia logo após a Independência do Brasil, em 1922, os primeiros escritores românticos buscavam estabelecer ideais patrióticos para uma nação recém estabelecida, valorizando temas como o nacionalismo, o indianismo e e a religiosidade.

Destaque para Gonçalves Dias, e seu poema a Canção do Exílio, e José de Alencar, dos romances o O Guarani e Iracema.

ULTRARROMÂNTICA OU MAL DO SÉCULO (1853 - 1869)

A 2ª GERAÇÃO é fortemente influenciada pelo poeta inglês, Lord Byron, uma das mais proeminentes figuras dentro do Romantismo, enquanto movimento artístico mundial. Esta geração é marcada pelo egocentrismo e pessimismo exagerados, escapismo e valorização da morte.

Se destacam aqui os poemas, Lira dos Vintes Anos de Álvares de Azevedo, e As Primaveras de Casimiro de Abreu.

CONDOREIRA (1870 a 1881)

A 3ª GERAÇÃO é outra geração fortemente inspirada por um escrito estrangeiro, o romancista francês, Victor Hugo, ativista dos direitos humanos e atuante na política. No Brasil isto trouxe temáticas sociais e libertárias, como a demonstração dos problemas sociais brasileiros e a escravidão.

Destaque para a figura do poeta abolicionista Castro Alves, e sua obra O Navio Negreiro.

FONTES:

• <http://www.dominiopublico.gov.br/> acesso em 02.dez.2022;


194 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page