top of page
  • Foto do escritorEtec de Ibitinga

FAKE NEWS



DATA: 16/10/2020 - Saiba o que é Fake News:


SIGNIFICADO DA EXPRESSÃO?

Apesar de seu uso intenso recentemente em todo o mundo, a expressão em inglês fake news (notícia falsa, em tradução direta) é um termo utilizado desde o final do século XIX, atualmente, refere-se a qualquer informação falsa que é divulgada por qualquer via (impressa, televisão, rádio, online - site ou mídias sociais) com a intenção de se parecer verdadeira e com diferentes objetivos, prejudicar alguém ou a um grupo de pessoas, obter vantagem de qualquer natureza (política, financeira, etc.) ou dar credibilidade a um determinado ponto de vista.

Segundo o Dicionário Merriam-Webster, até o século XIX, a expressão usada era false news, e se referia a boatos que tinham alcançado grande circulação, só depois é que surgiu a expressão fake news que conhecemos hoje. O termo voltou as manchetes e a ser usado com força por toda a parte a partir das Eleições Presidenciais Estadunidenses de 2016, nas quais o então candidato Donald Trump e seus apoiadores foram acusados de espalhar conteúdos falsos a respeito da candidata Hillary Clinton.

COMO FUNCIONAM AS FAKE NEWS?

Como dizemos anteriormente os objetivos que dão origem a uma fake news podem ser diversos, podem se tratar de manchetes ou notícias inteiramente falsas com o único objetivo de atrair a atenção do público, os chamados clickbait (caça-clique), gerando assim mais vendas de revistas e jornais, cliques em sites, visualizações em vídeos, inscrições em perfis, maior compartilhamento, o que por sua vez gera mais publicidade e dinheiro.

Por outro lado, notícias falsas podem ser criadas com a intensão de legitimar um pensamento completamente equivocado, dando e ele tons de verdade, reforçando assim discursos de ódio e preconceito (racistas, homo fóbicos, xenofóbicos, sexistas,...), etc., e que acabam por atingir a uma pessoa em particular ou a um grupo de pessoas.

Atualmente a internet esta repleta de notícias falsas, perfis nas redes sociais, números de celulares, e-mails e sites falsos que inundam o mundo virtual de desinformação, muitos ex-jornalistas, publicitários, designers, profissionais de marketing, profissionais da área de tecnologia, estão por trás da produção deste tipo de notícia falsa para dar ares de veracidade a elas e para as tornarem mais atrativas ao público e para que mais e mais pessoas ajudem com sua propagação.

Não estamos falando apenas de informações mentirosas divulgadas por meio da escrita, sendo o ser humano muito visual, a mentira pode estar também em imagens, sons e vídeos, usando de tecnologia, os propagadores de notícias falsas podem produzir fotos falsas, alterar a voz de alguém para que se pareça de outra pessoa, ou mesmo, utilizando-se de inteligência artificial produzir filmes onde sons e imagens são alterados para se pareçam reais, o chamado deepfake.

Os produtores de fake news não investem tecnologia de ponta apenas na produção de conteúdo, mas também para evitarem serem rastreados, descobertos e responsabilizados por seus atos e consequências.

QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS DAS FAKE NEWS?

Ao compartilhar uma informação no mundo virtual você pode ter a falsa impressão de que não está prejudicando ninguém, mas seguem alguns exemplos que demonstram as consequências do espalhamento de notícias falsas:

• 2014 - O retrato falado de uma possível sequestradora que usava crianças para realizar rituais de magia negra foi divulgado nas redes sociais. No Guarujá-SP, um grupo de pessoas confundiu uma dona de casa com a mulher do retrato falado e a espancaram até a morte;

• 2016 - O Ministério da Educação (MEC) do Brasil teve de esclarecer a população de que não havia em circulação, nas escolas pública, o chamado “kit gay”;

• 2018 - O Ministério da Saúde (MS) constatou a retomada nos casos de sarampo no Brasil, antes considerado livre da doença, devido a disseminação de notícias falsas pelo Movimento Antivanicação de que as vacinas eram mais prejudiciais do que benéficas, o que tornou os brasileiros mais resistentes as campanhas de vacinação; e tem atrapalhado a saúde pública e colocando em risco toda a população;

COMO INDENTIFICAR NOTÍCIAS FALSAS?

Como saber se uma notícia é falsa ou verdadeira? Isto tem ficado cada vez mais difícil, existem agências ( Lupa <https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/>, Boatos <https://www.boatos.org/>, Aos Fatos <https://www.aosfatos.org/>, etc.) e mecanismos automáticos, os chamados fact-checking (checagem de fatos), que trabalham na identificação e combate a este tipo de notícia.

A Federação Internacional das Associações e Instituições de Bibliotecária (IFLA, sigla inglesa, <https://www.ifla.org/>) divulgou uma série de dicas que ajudam a identificar uma fake news:

• CONSIDERA A FONTA DA INFORMAÇÃO

Tente entender sua missão e propósito olhando para outras publicações do site.

LEIA ALÉM DO TÍTULO

Títulos chamam atenção, tente ler a história completa.

• CHEQUE OS AUTORES

Verifique se eles realmente existem e são confiáveis.

• PROCURE FONTES DE APOIO

Ache outras fontes que suportem a notícias.

• CHEQUE A DATA DA PUBLICAÇÃO

Veja se a história ainda é relevante e está atualizada.

• QUESTIONE SE É UMA PIADA

O texto pode ser uma sátira.

• REVISE SEUS PRECONCEITOS

Seus ideais podem estar afetando seu julgamento.

• CONSULTE ESPECIALISTAS

Procure uma confirmação de pessoas independentes com conhecimento.


Segundo a Folha de São Paulo, os usuários online interagem mais com as fake news do que com notícias jornalísticas verdadeiras, de 2017 a 2018, os veículos de comunicação com credibilidade comprovada tiveram redução de 17% em seu engajamento enquanto aqueles que divulgam fake news tiveram um aumento de 61%.

Por isso, se uma notícia chegar até você que lhe pareça duvidosa, desconfie e pesquise, antes de compartilhar, não participe desta imensa rede de mentiras.


FONTES:

• Disponível em <https://mundoeducacao.uol.com.br/curiosidades/fake-news.htm> Acesso em 16.out.2020;

169 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page