top of page
  • Foto do escritorEtec de Ibitinga

REALISMO E OUTRAS ESCOLAS

Atualizado: 4 de dez. de 2023


DATA: 17/03/2023 - Depois de vermos a Era Colonial (maiores detalhes no link), a Era de Transição e o Romantismo (mais informações no link) seguimos com as Escolas Literárias Brasileiras:


REALISMO (1881-1893)

O Realismo no Brasil teve seu marco inicial associado à publicação de Memórias Póstumas de Brás Cubas por Machado de Assis em 1881. Nesse período, a burguesia consolidava seu poder político globalmente, enquanto na Europa, o Antropocentrismo ganhava destaque, em correntes como o Darwinismo, Positivismo e Socialismo.

No Brasil tínhamos o enfraquecimento da Monarquia, com o reinado de Dom Pedro II, e o fortalecimento do Republicanismo. A Aristocracia Escravocrata resistiu ao Movimento Abolicionista, que teve sua vitória apenas em 1888 com a Abolição da Escravidão.

As características do Realismo incluem a oposição a ideias românticas, a representação objetiva da realidade sem idealizações, foco na vida da classe média, observação e crítica social, personagens complexos com psicologia profunda, e o uso de ironia e sátira para expor contradições sociais.

Obras representativas desse período incluem O Ateneu de Raul Pompeia, O Primo Basílio de Eça de Queirós e Dom Casmurro de Machado de Assis.



NATURALISMO (1881-1890)

O Naturalismo, ocorrendo simultaneamente ao Realismo, é frequentemente considerado uma extensão dessa escola. Compartilha muitas características, como a objetividade e crítica social, mas tem suas especificidades, como linguagem mais próxima da coloquial, temáticas polêmicas (como o sexo), foco nas classes mais pobres, determinismo (o comportamento humano é influenciado pelo meio e hereditariedade), animalização e influência do cientificismo na construção dos personagens.

Aluísio de Azevedo é um dos principais representantes desse movimento, sendo O Mulato (de 1881, marco inicial do movimento) e O Cortiço algumas de suas obras emblemáticas.


PARNASIANISMO (1883 - 1893)

Na Literatura Europeia, em meio a mudanças sociais e intelectuais, surge o Parnasianismo, movimento em oposição ao Romantismo, assim como o Realismo e o Naturalismo. Concentra-se na estética e na formalidade da poesia, adotando vocabulário culto e objetivo. Destaca-se pela comparação da poesia com as artes plásticas, especialmente a escultura, temas descritivos (como cenas históricas e paisagens), retomada da tradição clássica greco-latina, por exemplo, o termo Parnasianismo deriva de Parnaso, monte consagrado a Apolo e às Musas na mitologia grega.

O início do Parnasianismo é associado ao livro Fanfarras (de 1879), de Teófilo Dias, e ao poema Sinfonia em Branco (1883), de Alberto de Oliveira, destaque também para Via Láctea de Olavo Bilac.



FONTES:

• <http://www.dominiopublico.gov.br/> acesso em 29.11.2023;


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page